Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012

SEM REMÉDIO

 

Aqueles que me têm muito amor

Não sabem o que sinto e o que sou...

Não sabem que passou, um dia, a Dor

À minha porta e, nesse dia, entrou.

 

E é desde então que eu sinto este pavor,

Este frio que anda em mim, e que gelou

O que de bom me deu Nosso Senhor!

Se eu nem sei por onde ando e onde vou!!

 

Sinto os passos de Dor, essa cadência

Que é já tortura infinda, que é demência!

Que é já vontade doida de gritar!

 

E é sempre a mesma mágoa, o mesmo tédio,

A mesma angústia funda, sem remédio,

Andando atrás de mim, sem me largar!

 

                                                                Florbela Espanca

publicado por isabelsushi às 12:45
link do post | comente
Sábado, 24 de Março de 2012

Tortura

Voltei...  Cansada, sem inspiração, mas voltei! A  todos desejo um Bem-Hajam!

 

 

 

Tirar dentro do peito a Emoção,

 

A lúcida verdade, o Sentimento!

 

E ser, depois de vir do coração,

 

Um punhado de cinza esparso ao vento!...

 

 

 

Sonhar um verso de alto pensamento,

 

E puro como um ritmo de oração!

 

E ser, depois de vir do coração,

 

O pó, o nada, o sonho dum momento...

 

 

 

São assim ocos, rudes, os meus versos:

 

Rimas perdidas, vendavais dispersos,

 

Com que eu iludo os outros, com que minto!

 

 

 

Quem me dera encontrar o verso puro,

 

O verso altivo e forte, estranho e duro,

 

Que dissesse, a chorar, isto que sinto!!

 

 

 

                            Florbela Espanca

 

 

 

Photobucket

publicado por isabelsushi às 18:40
link do post | comente
Quinta-feira, 16 de Abril de 2009

AMEI-TE

 

 

               

Sim, amei-te...
Não te amei como se ama uma só vez na vida,
porque a vida é uma constante busca do mais.
Amei-te com um amor único,
porque o amor tem muitas faces,
todas diferentes entre si...
Amei-te de verdade
- com a minha verdade –


Mas,
daquele amor profundo e insano
restaram apenas lembranças
que desfilam pela mente
como um filme antigo,
cujas cores o tempo

se encarrega de esmaecer a cada dia
que esta distância nos obriga...

Ecos na memória
cada vez menos audíveis...
Algemas se rompendo
libertando a alma...
O véu que encobre os olhos
caindo aos poucos,
mostrando  a realidade bem diversa
da imaginação tão fértil em criar sonhos,

para dar rumo à alma solitária

e alimentar um coração sedento de amor.

Sim, amei-te...
Amei?

(Desconheço o autor)

 

tags: ,
publicado por isabelsushi às 14:37
link do post | comente | ver comentários (11)

Get your own glitter and more at BlingyBlob.com

Faça uma visita ao meu blogs das anedotas

carregue no ratinho

 

 

Nova página 1

 

60.000 Visitas Obrigada podes levar o selo



.Novembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

* Meu Link*



* Meu Award*



* Meu Destaque*



Nova página 1

Blogs que visito

Nova página 1

OS MEUS SELOS

Nova página 1

Nomeações

Nova página 1

AWARDS RECEBIDOS

Nova página 1

Presentes recebidos

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Nova página 2

Os meus outros espaços


Get glitter and more at Blixy.com!
*NÃO PERCA*

.Outros Links que visito *sem selo*

.posts recentes

. SEM REMÉDIO

. Tortura

. AMEI-TE

. MESMICE

. DEPOIS DOS QUARENTA

. TALVEZ

. O DIA DOS TEUS ANOS

. AMOR INCONDICIONAL

. * * MEUS AMIGOS * *

. A IMAGEM NO ESPELHO

.arquivos

. Novembro 2012

. Março 2012

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

Photobucket
Que coisa meiga você é?

.mais sobre mim

blogs SAPO